Cool Cool Toon

Em se tratando de jogos não-americanos, o Dreamcast é um dos videogames mais interessantes da história. Além de jogos famosos nunca lançados no ocidente (pelo menos não no Dreamcast), como Headhunter, Shenmue II e Ikaruga, o videogame conta ainda com um grande número de jóias escondidas neste repertório.

E uma dessas jóias é “Cool Cool Toon”.

Um dos últimos jogos lançados pela SNK, CCT é um jogo de ritmo com lindos gráficos cel shading, do tipo de jogo que é quase tão bom ver alguém jogando quanto jogar você-mesmo, já que é impossível prestar atenção nos ricos detalhes gráficos quando estamos jogando. Por ser um game de ritmo, escrever sobre o gameplay é um pouco complicado, mas já comentei um pouco sobre o gameplay num micro-review que fiz anteriormente. Também tem a possibilidade de linkar com “Cool Cool Jam”, outro jogo da série lançado para Neo Geo Pocket Color, usando um cabo de link.

Não é um jogo comum de ser encontrado completo e em bom estado, mas felizmente o preço dele não chega a ser muito alto, quando comparado a outros games de Dreamcast não lançados no ocidente. Game obrigatório para colecionadores de Dreamcast e fãs de games de ritmo em geral.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Coleção, Dreamcast, Games não-Americanos, Neo Geo Pocket Color

Final Fantasy X International

Final Fantasy X foi um dos grandes títulos do início da era PlayStation 2, embora jogadores puristas de RPG considerem este um jogo demasiadamente “J-Pop”, FFX tem muitos fãs e dá pra entender o porquê: ótimos gráficos, bela trilha, personagens bons (bom… pelo menos parte razoável deles eram), história interessante, gameplay excelente, etc.

Originalmente o game foi lançado em julho de 2001 no mercado japonês, e em dezembro nos EUA, não sendo o game original lançado na europa. Com o sucesso de vendas, foi lançado em janeiro de 2002 uma versão extendida do game no Japão, chamada “Final Fantasy X International”. Finalmente, a europa recebeu um lançamento oficial do game em maio de 2002, que apesar de chamado de “Final Fantasy X”, continha praticamente todas as alterações da versão International.

E quais são essas alterações?

Dublagem: Apesar de ser um game asiático, “FFX International” (assim como o FFX europeu) tem dublagem em inglês. Isso não é inédito no Japão, diversos games tem uma versão “International” ou “US version” lançada, que é basicamente o mesmo game só que com as vozes/legendas/menus em inglês. Shenmue e Shinning Force são dois exemplos que me vem à cabeça. Não existe opção de dublagem em japonês. A única forma de jogar FFX com dublagem original em japonês, é com o FFX (e não FFX International) japonês… o problema é que aí não existem legendas nem menus em inglês.

Legendas e menus: A versão International tem a opção de legendas e menus em inglês ou japonês, sendo isso escolhido no início do game e podendo ser alterado em menu ao longo do jogo. A versão européia não tem a opção do menu e legendas em japonês, sendo o game apenas em um idioma (inglês na versão do Reino Unido, francês na versão francesa, etc.)

Sphere Grid: Existem dois Spheres Grid para serem escolhidos nas versões International e européia, o sphere grid padrão (Standard) ou Expert. O Standard é muito semelhante ao Sphere Grid original, enquanto que o Expert tem muito mais liberdade, sendo, como o nome sugere, recomendado apenas para quem já é familiarizado com o sistema e sabe o que está fazendo.

Dark Aeons: São chefes opcionais, que estão em alguns locais específicos do jogo. Derrotando todos eles, um outro chefe opcional aparecerá, Penance.

Existem diversos outros “tweeks” no gameplay, como por exemplo novas skills, mas nada muito significativo.

E como é costume, Final Fantasy X International tem algumas variantes:

– Final Fantasy X International (Black Label, Japão): Além do game, esta versão acompanha um dvd-video bônus com entrevistas e um teaser para Final Fantasy X-2. Lembrando que este DVD é região 2.

-Final Fantasy X International (Ultimate Hits, Japão): Equivalente ao “Greatest Hits” norte americano. Não acompanha o DVD bônus, e a caixa tem a faixa cinza do Ultimate Hits.

– Final Fantasy X International (Asia): Versão distribuída pela Electronic Arts (EA) no resto da Ásia. Não acompanha o segundo DVD, a caixa é idêntica a versão Black Label japonesa, com exceção que há um pequeno laminado com o símbolo da EA.

Apenas para concluir, já que esta é uma dúvida recorrente, o que são aquelas perguntas no início do game? Já que elas são extremamente importantes, vamos a elas:

1) Qual Sphere Grid você gostaria de usar?

(a) Expert (b) International

2) Tem certeza?

(a) Sim (b) Não

3) Qual o idioma dos menus e legendas?

(a) Japonês (b) Inglês

Lembrando que durante o game você pode alterar o idioma, mas não o esquema de Sphere Grid.

 

Deixe um comentário

Arquivado em Coleção, Games não-Americanos, Guia, PlayStation 2

Duke nunca termina rápido

Mais uma vez, Duke Nukem Forever, o jogo interminável foi adiado.

Deixe um comentário

Arquivado em Humor, Notícias, PlayStation 3, Vídeo, X-box 360

Resident Evil HD

A revista japonesa Famitsu anunciou hoje que a Capcom está produzindo para PS3 e X-Box 360 “Resident Evil: Revival Selection”, coletênea que contêm remakes em HD de Resident Evil 4 e Resident Evil: Code Veronica.

Agora é torcer para que seja um tratamento gráfico relevante, já que Code Veronica precisa de uma boa atualizada para parecer bonito pros padrões PS3/X-Box 360.

Imagens no site oficial.

Deixe um comentário

Arquivado em Dreamcast, Notícias, PlayStation 3, X-box 360

Barf!

A produtora Miracle Kidz confirmou a produção do beat’em up River City Ransom 2, continuação do clássico de NES e mais tarde adaptado para Game Boy Advance.

O game original é um dos melhores de NES, embora relativamente obscuro perto de jogos como Double Dragon. O gameplay é um misto de Beat’em Up com RPG, onde você pode melhorar permanentemente o status do seu personagem, juntar dinheiro, aprender golpes novos, etc.

Além disso, River City Ransom foi uma das grandes inspirações de Scott Pilgrim, tanto os HQs e filme como o excelente jogo para X-Box 360 e PS3.

Deixe um comentário

Arquivado em Game Boy Advance, NES, Notícias, PlayStation 3, X-box 360

Pier Solar

Após tanta espera (game pré-comprado em dezembro de 2008, enviado em 15 de dezembro de 2010, recebido em 14 de março de 2011), finalmente tenho minha cópia de Pier Solar, o último lançamento para o Mega Drive.

Último lançamento para Mega Drive?

Sim, pois Mega Drive é um video game com uma ativa cena Homebrew, assim como o NES e alguns outros sistemas.

O game é um RPG completamente original, feito por uma equipe de talentosos amadores. A caixa do game é absurdamente linda. Não sei quanto ao resto, ainda não abri e possivelmente não irei abrir por enquanto (falta de tempo pra jogar no momento), mas pelas fotos que andei vendo, todo o material é de excelente qualidade. Também acompanha uma simpática cartinha pedindo desculpas pelos numerosos atrasos na produção.

Qual uma das maiores fraquezas do Mega Drive? Com certeza a música. Então para contornar esse defeito, o game acompanha um CD de Sega CD, que pode ser usado junto com o cartucho, dando assim ao game trilha sonora de excelente qualidade. Não tem um Sega CD? Então o game terá a trilha sonora normal que você espera do Mega Drive. Uma pena que essa ótima idéia não foi muito explorada na época em que o Mega Drive era um console vivo.

Foram produzidas 3 versões de Pier Solar: Uma americana (essa das fotos abaixo), uma européia e outra japonesa. A diferença nas versões ficam na caixa/manual/cartucho e nos idiomas do jogo. Todas as versões são compatíveis com todas as regiões (Versão japonesa no console americano, por exemplo). Um novo lote será enviado em breve, então quebrem o porquinho e façam a compra no site oficial, vale a pena.

Deixe um comentário

Arquivado em Coleção, Homebrew, Mega Drive, Sega CD

Como Shenmue deveria terminar

Já que o assunto é Shenmue…

Yu Suzuki, produtor e diretor do jogo, revela como teria sido o fim da saga Shenmue. Eu sempre soube que haveriam andróides.

(Vídeo original do Mega64.)

Deixe um comentário

Arquivado em Dreamcast, Humor, Vídeo, X-Box